Gatewatching and Collective Curation: Selecting Popular Radio Journalism Sources at Bandnews Rio FM

Luan José Vaz Chagas

Resumo


The article presents the results from a systematic observation of and interviews with journalists who produce local radio news program, BandNews FM, in Rio de Janeiro. The objective is to analyze how the gatewatching process is applied to selecting sources from WhatsApp, and to explore the specific nature of work carried out in radio journalism newsrooms. One of the main features of this broadcaster is the large number of public voices selected from the WhatsApp instant messaging application. The data shows popular voices selected for this paper which fit into a particular theme, it shows the collaborative curation with listeners, and it shows the organizational constraints of investigation, highlighted by journalists sitting behind a desk, absent from the stage of the events. Unlike other media vehicles, radio demands continuous updating and decentralization when selecting material to be broadcast. This study points out characteristics that are demanded of journalists who work in radio and the new, newsroom strategies of involving the public via social networking platforms.

O artigo apresenta resultados de uma observação sistemática e entrevistas com jornalistas que produzem o radiojornal local da BandNews FM no Rio de Janeiro. O objetivo é analisar como o processo de gatewatching é executado na seleção das fontes via WhatsApp na emissora e as especificidades no trabalho desenvolvido nas redações de radiojornalismo. Uma das principais características apresentadas pela emissora é o alto número de vozes populares selecionadas por meio da interação no aplicativo de mensagens instantâneas. Os dados mostram um encaixe temático das vozes populares selecionadas, a curadoria colaborativa em conjunto com os ouvintes e os constrangimentos organizacionais na apuração com o perfil do jornalista sentado e ausente do palco dos acontecimentos. Ao contrário de outros meios, o rádio demanda de atualização contínua e a descentralização na seleção dos materiais levados ao ar. Nesse sentido, a pesquisa aponta características que o trabalho no ambiente radiofônico demanda dos jornalistas e as novas estratégias desenvolvidas nas redações com o envolvimento dos públicos via plataformas de redes sociais.

El artículo presenta resultados de una observación sistemática y entrevistas con periodistas que producen el radio de periodismo local de BandNews FM en Río de Janeiro. El objetivo es analizar cómo el proceso de gatewatching se ejecuta en la selección de las fuentes vía WhatsApp en la emisora y las especificidades en el trabajo desarrollado en las redacciones de radio-periodismo. Una de las principales características presentadas por la emisora es el alto número de voces populares seleccionadas por medio de la interacción en la aplicación de mensajería instantánea. Los datos muestran un encaje temático de las voces populares seleccionadas, la curaduría colaborativa en conjunto con los oyentes y las limitaciones organizacionales en el recuento con el perfil del periodista sentado y ausente del escenario de los acontecimientos. A diferencia de otros medios, la radio demanda de actualización continua y la descentralización en la selección de los materiales llevados al aire. En ese sentido, la investigación apunta características que el trabajo en el ambiente radiofónico demanda de los periodistas y las nuevas estrategias desarrolladas en las redacciones con la participación de los públicos vía plataformas de redes sociales.

Palavras-chave


Gatewatching; Curation; Sources; Band News FM; Radio Journalism

Texto completo:

PDF (English) PDF (PT)

Referências


Barsotti, A. (2014). Jornalista em mutação: Do cão de guarda ao mobilizador de audiência. Florianópolis: Insular.

Becker, B. (2012). Mídia e jornalismo como formas de conhecimento: uma metodologia para leitura crítica das narrativas jornalísticas audiovisuais. Matrizes (Online), 5, pp. 231-250. DOI: 10.11606/issn.1982-8160.v5i2p231-250

Bruns, A. (2011). Gatekeeping, gatewatching, real-time feedback: new challenges for Journalism. Brazilian Journalism Research. 7 (2), pp. 224-237. DOI: 10.25200/BJR.v7n2.2011.342

Carpentier, N. (2012). The concept of participation. If they have access and interact, do they really participate? Revista Fronteiras – Estudos Midiáticos, 14 (2), pp. 164-177.

Chaparro, M. C. (1994). Pragmática do jornalismo: buscas práticas para uma teoria da ação jornalística. São Paulo: Summus Editorial.

Cruz Neto, O. (2002). O Trabalho de Campo como Descoberta e Criação. In M. C. de S. Minayo (Ed.), Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade (pp. 51-66). 21a Ed. Petrópolis, RJ: Vozes.

Gaskel, G. (2002) Entrevistas individuais e grupais. In M. W. Bauer, G. Gaskel (Eds.), Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático (pp. 64-89). Tradução de Pedrinho A. Guarechi. Petrópolis, RJ: Vozes.

Gil, A. C. (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. 6th ed. São Paulo: Atlas.

Kischinhevsky, M. (2016). Rádio e mídias sociais: mediações e interações radiofônicas em plataformas digitais de comunicação. Rio de Janeiro: Mauad X.

Kischinhevsky, M., Chagas, L. (2017). Diversidade não é igual a pluralidade – Proposta de categorização das fontes no radiojornalismo. Galáxia 1 (36), pp. 11-124. DOI: 10.1590/1982-2554233396

Lage, N. (2001). A reportagem: teoria e técnica de entrevista e pesquisa jornalística. Rio de Janeiro: Record.

Lopez, D. C. (2010). Radiojornalismo hipermidiático: tendências e perspectivas do jornalismo de rádio all news brasileiro em um contexto de convergência tecnológica. Covilhã: UBI/LabCom Books. Retrieved from www.labcom-ifp.ubi.pt/ficheiros/20110415-debora_lopez_radiojornalismo.pdf

Molotch, H., Lester, M. (1999). A notícia como procedimento intencional: acerca do uso estratégico de acontecimentos de rotina, acidentes e escândalos. In N. Traquina (Ed.), Jornalismo: questões, teorias e “estórias” (pp. 34-51). Lisboa: Vega.

Neveu, É. (2006). Sociologia do jornalismo. São Paulo: Loyola.

Paterson, C. (2008). Why ethnography? In: C. Paterson, D. Domingo, D. (Eds.), Making online news: the ethnography of new media production (pp. 1-15). New York: Peter Lang.

Pereira, F. H. (2004). O jornalista sentado e a produção da notícia online no Correio Web. Em Questão, 10 (1), pp. 95-108. Retrieved from seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/85

Pinto, M. (2000). Fontes jornalísticas: contributos para o mapeamento do campo. Comunicação e Sociedade. 14 (1-2), pp. 277-294. DOI: 10.17231/comsoc.2(2000).1401

Primo, A. (2007). Interação mediada por computador: comunicação, cibercultura, cognição. Porto Alegre: Sulina.

Schimitz, A. A. (2011). Fontes de notícias: ações e estratégias das fontes no jornalismo. Florianópolis: Combook.

Shoemaker, P., Seo, H., Johnson, P. (2008). Audience gatekeeping: a study of The New York Times most emailed items. In Conference on Convergence and Society: The Participatory Web (3.0). University of South Carolina, Columbia, SC.

Shoemaker, P. J., Vos, T. P. (2011). Teoria do gatekeeping: seleção e construção da notícia. Porto Alegre: Editora Penso.

Traquina, N. (2005). Teorias do jornalismo Volume I: Porque as notícias são como são. Florianópolis: Insular.

Tuchman, G. (1983). La producción de la noticia: estudio sobre la construcción de la realidad. Barcelona: Gili.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v14n3.2018.1080

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.