Imagens no calor da hora ou a Fênix renascida da imagem documental

Kati Caetano

Resumo


Apesar da freqüente discussão, tanto nos meios acadêmicos quanto nos midiáticos, envolvendo a crise da imagem documental, na esteira da propalada crise da cultura documental como um todo, não há como negar a proliferação de imagens e o incremento de uma produção assumida com esse propósito no universo das relações comunicacionais, seja ele impresso ou digital. Se, no domínio da arte, a ação hegemônica contemporânea consiste na desestabilização figurativa das imagens, do lado das mídias de produção massiva, afirma-se a sua estabilização como condição fundante do ato de documentar. Este trabalho não visa abordar as várias concepções de documental, porque parte do pressuposto de que esse aspecto se apresenta como resultado de estratégias figurativo-enunciativas de “fazer crer”, responsáveis por múltiplos regimes de sentido. De suas escolhas e agenciamentos decorrem modalidades interacionais amparadas na mediatez ou imediatez dos processos compreensivos, num sistema de valores condicionantes do ato comunicativo que coloca em evidência as funções prática, cognitiva, afetiva ou fiduciária (calcada em regimes de crença) das mediações simbólicas. A questão mais geral que norteia o presente texto é indagar como as diferentes mídias, do fotográfico ao virtual, operam com essas imagens e que tipos de implicações comunicacionais promovem.

Palavras-chave


Fotojornalismo; fotografia documental; imagens de informação; relações interacionais

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v4n2.2008.169

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.