Profissão derrotada, ciência não legitimada: é preciso entender a institucionalização do campo jornalístico

Eduardo Meditsch

Resumo


As dificuldades de desenvolvimento teórico sobre o jornalismo na área acadêmica específica (quer do próprio Jornalismo, quer da Comunicação) e os problemas que isso acarreta, tanto para al egitimação da profissão quanto da disciplina científica, apontam a necessidade de uma investigação de suas causas a partir do estudo da institucionalização do campo jornalistico. Identificando insuficiências nas dicotomias que têm guiado o debate a este respeito, e nos próprios estudos anteriores do pesquisador sobre o tema, este artigo propõe a necessidade de aumentar o conhecimento sobre a história do Jornalismo no campo acadêmico, a partir do referencial teórico da Sociologia do Conhecimento, buscando dados sobre sua institucionalização social e cognitiva, contextualizando-os em relação às histórias do Jornalismo e da Universidade e interpretando-os com base nos estudos sobre a Sociedade e a Cultura. A hipótese com que trabalha é de que a identificação e a descrição dos frames construídos no processo de institucionalização da área podem ajudar a esclarecer as dificuldades epistemológicas constatadas no seu desenvolvimento.

Palavras-chave


Jornalismo ; campo acadêmico ; institucionalização ; frames ; epistemologia

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v6n1.2010.249

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.