Companheiros de armas? Uma comparação dos mundos jornalísticos português e brasileiro

Rui Alexandre Novais, Sônia Virgínia Moreira, Luisa Silva

Resumo


Este artigo tem como objetivo avaliar se existe uma comunidade jornalística de língua portuguesa “desterritorializada” ou se autopercepções profissionais distintas prevalecem entre jornalistas portugueses e brasileiros. Com base em uma extensa análise comparada de 200 questionários – incluindo questões sobre as culturas do jornalismo, a confiança nas instituições e as influências no trabalho de coleta de notícias – o texto avalia a proximidade cultural dos dois países, bem como o índice de globalização, os respectivos contextos políticos e os diferentes meios de comunicação. Apesar da proximidade esperada e de alguns sinais de convergência entre os dois países, o estudo comparado mostra algumas diferenças que são resultantes da respectiva incorporação institucional, social e cultural. Assim, culturas profissionais diferentes impedem a existência de uma cultura jornalística de língua portuguesa “translocal” e confirmam a importância dos contextos.


Palavras-chave


Jornalismo. Portugal. Brasil. Estudo comparado. Contextos

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, C. A regra do jogo. São Paulo: Companhia das Letras, 1988.

ABREU, A.; LATTMAN-WELTMAN, F.; DORA, R. Eles mudaram a imprensa –

depoimentos ao CPDOC. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2003.

ADGHIRNI, Z. L. Rotinas produtivas dos jornalistas em Brasília. In: MOUILLAUD,

M; PORTO, S. D. (Org). O jornal, da forma ao sentido. Brasília: Paralelo 15,1997.

APPADURAI, A. Modernity at large: Cultural dimensions of globalization.Minneapolis, MN: University of Minnesota Press, 1996.

ARBEX Jr., J. Showrnalismo, a notícia como espetáculo. São Paulo: EditoraCasa Amarela, 2001.

BELTRÃO, L. Iniciação à filosofia do jornalismo. São Paulo: Edusp / Com-Arte, 1992.

CHAPARRO, M. C. C. Pragmática do jornalismo, buscas práticas para umateoria da ação jornalística. São Paulo: Summus, 1994.

CHRISTOFOLETTI , R. Ética no jornalismo. São Paulo: Contexto, 2008.

CORREIA, F.; BATISTA, C. Jornalistas: do ofício à profissão. Lisboa: Editorial

Caminho, 2007.

CORREIA, F.; BATISTA, C. Memórias Vivas do Jornalismo. Lisboa: EditorialCaminho, 2010.

COULDRY, H.; HEPP, A. Comparing media cultures. In: F. Esser; T. Hanitzsch(Ed.), Handbook of comparative communication research. London, UK:

Routledge, 2012. p. 249–261.

DINES, A. O papel do jornal e a profissão de jornalista. São Paulo: Summus,2009.

FIDALGO, J. O Jornalista em construção. Porto: Porto Editora, 2008.

FIDALGO, J. O lugar da ética e da auto-regulação na identidade profissional

dos jornalistas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian / Fundação para a

Ciência e Tecnologia, 2009.

GARCIA, J. L.; CASTRO, J. Os jornalistas portugueses. Da recomposição social aos processos de legitimação profissional. Sociologia – Problemas e Práticas, v. 13, p. 93-114, 1993.

GARCIA, J. L. Para o estado da arte da investigação sobre os jornalistas portugueses. Revista Media & Jornalismo (online). v. 9, n. 17 (2 Outono – Inverno), p. 125-140, 2010. Disponível em: http://www.bocc.ubi.pt/» Acesso

em: 3 January 2011.

HALLIN, D. C.; MANCINI, P. Comparing media systems: A response to critics. In: ESSER, F.; HANITZSCH, T. (Ed.), Handbook of comparative communication

research. London, Routledge, 2012. p. 207–220.

HANITZSCH, T. Deconstructing journalism culture: Toward a universal theory.

Communication Theory, n. 17, p. 367–385, 2007.

HANITZSCH, T. e MELLADO, C. What Shapes the News Around the World?

How Journalists in Eighteen Countries Perceive Influences on Their Work. The

International Journal of Press / Politics, v. 16, n. 4, 2011.

HANITZSCH, T. Populist Disseminators, Detached Watchdogs, Critical Change Agents and Opportunist Facilitators: Professional Milieus, the Journalistic

Field and Autonomy in 18 Countries. International Communication Gazette, nº 73, p. 477-494, 2011.

HANITZSCH, T., Folker Hanusch, Claudia Mellado, Maria Anikina, Rosa Berganza, Incilay Cangoz, Mihai Coman, Basyouni Hamada, Maria Elena Hernandez, Christopher D. Karadjov, Sonia Virginia Moreira, Peter G. Mwesige,

Patrick Lee Plaisance, Zvi Reich, Josef Seethaler, Elizabeth A. Skewes, Dani Vardiansyah Noor & Kee Wang Yuen (2011a): Mapping Journalism Cultures across Nations: A Comparative Study of 18 Countries. Journalism Studies vol.

, nº3, p. 273-293, 2011a.

HANITZSCH, T., Maria Anikina, Rosa Berganza, Incilay Cangoz, Mihai Coman, Basyouni Hamada, Folker Hanusch, Christopher D. Karadjov, Claudia Mellado,

Sonia Virginia Moreira, Peter G. Mwesige, Patrick Lee Plaisance, Zvi Reich, Josef Seethaler, Elizabeth A. Skewes, Dani Vardiansyah Noor & Kee Wang

Yuen: Modeling Perceived Influences on Journalism: Evidence from a Cross-National Survey of Journalists. Journalism & Mass Communication Quarterly

vol 8, nº 1, p. 7-24, 2010.

HOFSTEDE, G. Culture’s consequences: Comparing values, behaviors,institutions, and organizations across nations. 2ª ed. Thousand Oaks,California: Sage Publications, 2001.

KARAM, F. J. Ética jornalística e interesse público. São Paulo: Summus, 2004.

MARCONDES FILHO, C. Ser jornalista. São Paulo: Summus, 2009.

MELO, J. M. Journalistic thinking: Brazil's modern tradition. Journalism,February 10, p. 9-27, 2009.

MELO, J. M.; LINS DA SILVA, C. E. (Org.). Perfis de jornalistas. São Paulo:Editora FTD, 1991.

MILLS, M.;BUNT, G. G.; BRUIJN, J. (2006) Comparative Research PersistentProblems and Promising Solutions. Internacional Sociology (online). Vol

(5), pp. 619–631.Available through: Sage Publications website: «http://iss.

sagepub.com» [Accessed 12 January 2012];

MOREIRA, S. V.; HELAL, C. L. R. Notes on media, journalism education and news organizations in Brazil. Journalism: Theory, Practice & Criticism, n. 10, p. 91–107, 2009.

PINTO, M.; SOUSA. H. Journalism Education at Universities and Journalism Schools in Portugal. In: FROHLICH, R.; HOLTZ-BACHA, C. (Ed.) Journalism Education in Europe and North America, An International Comparison.

New York: Hampton Press, 2003.

REBELO, J. Ser jornalista em Portugal: perfis sociológicos. Lisboa: Gradiva,2011.

SOBREIRA, M. R. Os jornalistas Portugueses 1933-1974. Uma profissão em construção. Lisboa: Livros Horizonte, 2003.

SZNEDJER, V. Jornalistas. Rio de Janeiro: Mauad, 2003.

TOFOLI, L. Ética no Jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2008.

TRAVANCAS, I. O mundo dos jornalistas. São Paulo: Summus, 2011




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v9n1.2013.501

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.