Crack na imprensa: imaginários e modos de representação do jornalismo sobre o surgimento e a explosão da droga em Belo Horizonte (MG, Brasil)

Mozahir Salomão Bruck

Resumo


O artigo apresenta resultados de pesquisa sobre a cobertura pelo jornal Estado de Minas, considerado periódico referência da cidade de Belo Horizonte (Minas Gerais, Brasil), do uso e comércio do crack no município. O objetivo de tal levantamento foi tentar compreender que imagens são construídas pelo jornalismo sobre o chamado submundo do crack – a droga, seus atores e as complexas redes de distribuição, usos, combate, prevenção e tratamento. Sabendo que, de um modo ou outro, tais percepções – engendradas pelo discurso jornalístico - têm efetivamente impacto junto à sociedade que consome e faz circular os enunciados presentes nesse discurso.

Palavras-chave


Jornalismo. Crack. Imaginário social. Jornal Estado de Minas

Texto completo:

PDF

Referências


ALSINA. Miquel Rodrigo. A construção da notícia. Petrópolis, Vozes, 2009. BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa, Edições 70, 2009.

BIRD, S. Elizabeth e DARDENNE, Robert W. Mito, registro e estórias: explorando as qualidades narrativas das notícias. In TRAQUIINA, Nelson (Org. ). Jornalismo: questões, teorias e estórias. Lisboa, Vega, 1993 (p.263).

CASTORIADIS. C. As encruzilhadas do labirinto: os domínios do homem. Vol. II. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 2002.

CONTRERA, Malena Segura. Mídia e pânico. São Paulo, Annablume, 2002.

DELEUZE, Gilles. O mistério de Ariana. Lisboa, Vega, 2005.

DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio. (Orgs). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo, SP, Atlas, 2005. FAUSTO NETO, Antônio e PINTO, Milton José (org.). O indivíduo e as mídias. Rio de Janeiro, Diadorim, 1996. FAUSTO NETO, Antônio e GOMES, P.G. Midiatização e processos sociais na América Latina. São Paulo, Paulus, 2008. MARROCO, Beatriz. Prostitutas, jogadores, pobres e vagabundos no discurso jornalístico. São Leopoldo, Unisinos, 2004. PENA, Felipe. Teoria do Jornalismo. São Paulo, Contexto, 2005. PENEDO, Cristina Carmona. O crime nos media. Lisboa, Livros Horizonte, 2003. RAMOS, Sílvia e PAIVA, Anabela (org.). Mídia e violência. Rio de Janeiro, IUPERJ, 2007. REBELO, José. O discurso do jornal: o como e o porquê. Lisboa, Editorial Notícias, 2000. RESENDE, BEATRIZ. Cocaína. Rio de Janeiro, Casa da Palavra, 2006. RODRIGUES, Adriano. O acontecimento. In TRAQUIINA, Nelson (org). Jornalismo: questões, teorias e estórias. Lisboa, Vega,1993. SAPORI, Luiz Flávio e MEDEIROS, Regina. Crack: um desafio social. Belo Horizonte, Editora PUC Minas, 2010. SODRÉ, Muniz. Antropológica do espelho. Petrópolis, Vozes, 2002 SOUSA, Jorge Pedro. As notícias e seus efeitos. Coimbra, Minerva, 2000. TRAQUINA, Nelson. O estudo do jornalismo no século XX. São Leopoldo, Editora Unisinos, 2001. VERÓN, Eliseo. Fragmentos de um tecido. São Leopoldo, Unisinos, 2005. ZALUAR, Alba (org.). Drogas e cidadania. São Paulo, Brasiliense, 1994.

Periódico analisado e referenciado neste artigo:

Jorna Estado de Minas. Edições: 25/08/1996;19/05/1996;23/10/1996;27/10/1996;12/3/2000;11/06/2001;13/10/2001;30/05/2004;26/09/2005;25/09/2009;27/08/2010;05/10/2011; 08/11/2011;15/12/2011.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v9n1.2013.513

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.