Metodologias de Pesquisa Aplicadas ao Jornalismo: Um Estudo dos Trabalhos Apresentados ba SBPJor (2003-2007)

Elias Machado, Julia Rohden

Resumo


Neste artigo analisamos os 509 trabalhos que foram apresentados em congressos da Associação Brasileira de Pesquisadores em Jornalismo (SBPJor) entre 2003 e 2007. As análises foram feitas a partir de quatro categorias de referência: 1) tipos de pesquisa, 2) padronização formal, 3) tipo de matrizes metodológicas e 4) nível de formação dos (as) autores (as). O objetivo é identificar o nível de profissionalização dos estudos especializados em jornalismo, destacando os tipos de pesquisa e de manuais, as influências teóricas e as matrizes metodológicas predominantes. Dentre os principais resultados, ressaltamos a predominância de autores doutores e de pesquisas empíricas. Observamos também a falta de adequação à padronização formal.


Palavras-chave


Metodologias; Pesquisa em Jornalismo; Método de Pesquisa; Matrizes Metodológicas

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, Laurance. Análise de conteúdo. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1995.

BAKHTIN, Mikhail. Marxismo e filosofia da linguagem. Tradução de Marian Yagello.São Paulo: HUCITEC, 1986.

BARTHES, Roland. A aventura semiológica. Tradução de Maria Santa Cruz. Lisboa: Edições 70, 1987, Coleção Signos.

BENETTI, Marcia: LAGO, Claudia (Orgs.). Metodologia de pesquisa em Jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2007.

BUARQUE DE HOLANDA, Sergio. Raízes do Brasil. Edição comemorativa. SCHWARCZ, Lilian Moritz; DE ARAUJO, Ricardo Benzaquen (Orgs.). São Paulo: Companhia da Letras, 2016, p.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Seguido de A influência do Jornalismo e Os jogos Olímpicos. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1997.

CANCLINI, Néstor García. Culturas Híbridas. Estratégias para entrar e sair da modernidade. Tradução de Ana Regina Lessa e Heloísa Pezza Cintrã. São Paulo: EDUSP, 1997.

CASTELLS, Manuel. A era da informação: Economia, Sociedade e Cultura. v. 1 : A sociedade em rede. Tradução de Roneide Venancio Majer . São Paulo: Paz e Terra, 2000.

FAIRCLOUGH, Norman. Discourse and Social Change. Cambridge: Polity Press, 1993.

FOUCAULT, Michel. L’ordre du discurs. Leçon inaugurale au Collège de France pronuncie le 2 du Décembre 1970. Paris: Gallimard, 1971. Publicação brasileira: FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso. Aula inaugural no Cóllege de France pronunciado em 2 de Dezembro de 1970.Tradução de Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 1996.

GANS, Herbert. Deciding what’s News. A Study of CBS Evening News, NBC Nightly News, Newsweek and Time. New York: Pantheon Books, 1979.

GROTH, Otto. O poder cultural desconhecido. Fundamentos da ciência dos jornais. Tradução de Liriam Sponholz. Petrópolis: Vozes, 2012.

HABERMAS, Jurgen. Mudança Estrutural da Esfera Pública.Tradução de Flávio Rene Kothe. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984, Biblioteca Tempo Brasileiro 76.

HALL, Stuart et al. A produção das notícias. IN: TRAQUINA, Nelson. Jornalismo. Lisboa: Vega, 1993.

HANITZSCH, Thomas. Journalism Research in Germany: Origins, theoretical innovations and future outlook. Brazilian Journalism Research. V. 2, n. 1 (2006), 39-53.

LAGE, Nilson. Ideologia e Técnica da notícia. Florianópolis: Insular, 2001.

LANDOW, George. Hyper/Text/Theory. Baltimore, Maryland: Johns Hopkins University Press, 1994.

LEVY, Pierre. As tecnologias da inteligência. O future do pensamento na era da informática. Tradução de Carlos Irineu da Costa São Paulo: Editora 34, 1995.

LÖFFELHOLZ, Martin; WEAVER, David (Orgs). Global Journalism Research. Theories, Methods, Findings and Future. London: Wiley-Blackwell, 2008.

LÖFFELHOLZ, Martin; ROTHENBERGER, Liane. Eclectic Continuum, Distinct Discipline or Sub-Domain of Communication Studies? Theoretical considerations and empirical findings on the disciplinarity, multidisciplinarity and transdisciplinarity of journalism studies. Brazilian Journalism Research, 7 (2011), 1, p. 7-29.

MACHADO, Elias. From Journalism Studies to Journalism Theory. Brazilian Journalism Research, v. 1, n. 1 (2005), 11-23.

MACHADO, Elias. O Jornalismo Digital em Bases de Dados. Florianópolis: Calandra, 2008.

MACHADO, Elias. Journalism Research Methodologies: A historical review and prospects for the production of guidance manuals. Brazilian Journalism Research v. 6, n.1 (2010), 10-28

MACHADO, Elias; ROSA SILVA, Tainara. Metodologias de Pesquisa Aplicadas ao Jornalismo: Um estudo dos manuais de referência (1970-2007). Anais do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, FADEP: Foz do Iguaçu, 2014, 14 pp.

MACHADO, Elias; SANT’ANNA, Jéssica. Limitações metodológicas na pesquisa em Jornalismo: Um estudo dos trabalhos apresentados no GT de Jornalismo da COMPÓS (2000-2010). Pauta Geral – Revista Brasileira de Jornalismo, v.1, nº1, (2014), 29-45.

MACHADO, Elias; ROHDEN, Julia. Metodologias de pesquisa aplicadas ao jornalismo: um estudo dos trabalhos apresentados na SBPJor (2003-2004). Anais do 12º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo. Santa Cruz do Sul: Universidade de Santa Cruz do Sul, 2014, 15 pp.

MACHADO, Elias; SANTA CRUZ, Andressa. Manuais de pesquisa em jornalismo. (Estudo de tipos, matrizes metodológicas e de autores de referência nas obras de Otto Groth e Jorge Pedro Sousa). Anais do XXXVIII Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação. Rio de Janeiro: Universidade Federal do Rio de Janeiro, 2015, 21 pp. Disponível em:

http://portalintercom.org.br/anais/nacional2015/indiceautor.htm#E

MACHADO, Elias. TEIXEIRA, Tattiana. Innovation as an essential part of journalism education in contemporary societies. Journal of Applied Journalism & Media Studies, 2016.

MAINGUENEAU, Dominique. Novas tendências em análise do discurso. Campinas, Pontes, 1989.

MARCONDES FILHO, Ciro. Jornalismo e Comunicação. A saga dos cães perdidos. São Paulo: Hacker editores, 2000.

MARQUES DE MELO, José. Estudos de Jornalismo Comparado. São Paulo: Pioneira, 1972.

ORLANDI, Eni. As formas do silêncio. No movimento dos sentidos. Campinas: Unicamp, 1992

ORLANDI, E. Análise de Discurso: princípios e procedimentos. Campinas, São Paulo: Pontes, 2001..

PATTERSON, Thomas, E. Informing the news. The need for knowledge-based journalism. New York, Vintage Books, 2013.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e Discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução: Eni Puccinelli Orlandi. et al. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1988.

SANTAELLA, Maria Lúcia. Comunicação e Pesquisa. São Paulo: Hacker Editores, 2001.

SOUSA, Jorge Pedro. Introdução à análise do Discurso Jornalístico Impresso: um guia para estudantes de graduação. Florianópolis: Letras contemporâneas, 2004.

SOUSA, Jorge Pedro. Elementos de Teoria e Pesquisa da Comunicação e dos Media. Porto; Edições Universidade Fernando Pessoa, 2003, 2 ª edição revista e ampliada. Porto: EUFP, 2006.

TRAQUINA, Nelson. O estudo do jornalismo no século XXI. São Leopoldo: Unisinos, 2001.

TRAQUINA, Nelson. O que é Jornalismo. Lisboa: Quimera, 2002.

WAHL-JORGENSEN, Karin & HANITZSCH,Thomas (eds. ) Handbook of Journalism Studies. New York: Routledge, (2009).

WOLF, Mauro. Teorias da comunicação. Lisboa: Presença 1987

ZELIZER, Barbie. Taking Journalism Seriously: News and the Academy. London: SAGE, 2004

YIN, Robert. Case Study Research: Design and Methods. Thousand Oaks: Sage, 2003.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v12n1.2016.828

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.