The Agenda of the Day: A Study about the Brazilian Congress in Editorials of Folha de S. Paulo and O Estado de S. Paulo

Camila Mont'Alverne, Francisco Paulo Jamil Marques

Resumo


In order to update the debate about journalism and agenda-setting, the article examines the main issues discussed by Folha de S. Paulo and O Estado de S. Paulo in their editorials. By using Content Analysis, we analyze 164 texts published by both newspapers between 2011 and 2013. All editorials in our sample mention the terms “Brazilian Congress”, “Senate” or “Brazilian House of Representatives”. Our results point that, among the issues considered of relevance by the newspapers, there are relations between the government and its allies in Congress and political scandals; other issues of social interest were also addressed by the editorials, such as labor legislation and the quality of education and health services. The fact that editorial is an institutional genre gives a special relevance to the agendas adopted by it. The diverse emphases verified in OESP and FSP editorials also highlight that journalistic institutions have their own interests. Therefore, it is necessary that the literature deepens the debate about “editorialized criteria”, aiming to understand to which extent journalistic companies not only set some agendas as those that are more important, but also highlight particular political perspectives.


Palavras-chave


Political journalism; Brazilian Congress; Agenda-setting; Editorial

Texto completo:

PDF (English) PDF (PT)

Referências


ALBRIGHT, S. Opinion readership scores higher than common wisdom predicts. The Masthead, New York, v. 47, n. 1, p. 5, 1995.

ARMAÑANZAS, E.; NOCÍ, J. D. Periodismo y argumentación. Géneros de opinión. Universidad del País Vasco, 1996.

ARNOLD, R. D. Congress, the Press, and Political Accountability. Princeton: Princeton University Press, 2004.

AZEVEDO, F. A. Agendamento da política. In: RUBIM, A. A. C. (Ed.). Comunicação e política: conceitos e abordagens. São Paulo: Unesp, 2004, pp. 41-71.

AZEVEDO, F. Imprensa e Legislativo: os editoriais da Folha de S. Paulo sobre o Senado (2003-2004). ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 14., 2005, Niterói (RJ). Anais... Niterói: Compós, 2005.

AZEVEDO, F.; CHAIA, V. L. M. O Senado nos editoriais dos jornais paulistas (2003 - 2004). Opinião Pública, Campinas, v. 14, n. 1, p. 173-204, 2008.

BAUER, M. W. Análise de conteúdo clássica: uma revisão. In: BAUER, M. W. e GASKELL, G. (Ed.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Rio de Janeiro: Vozes, p.189-217, 2002.

BELTRÃO, L. Jornalismo opinativo. Porto Alegre: Sulina, 1980.

BENNETT, W. L.; MANHEIM, J. B. Conquistar o público: informação, sinalização e o processo democrático do conflito do Golfo. In: TRAQUINA, N. (Ed.). O poder do Jornalismo. Análise e textos da Teoria do Agendamento. Coimbra: Minerva Editora, p.97-123, 2000.

BILLEAUDEAUX, A. et al. Newspaper editorials follow lead of Bush administration. Newspaper Research Journal, Estados Unidos, v. 24, n. 1, p. 166, 2003.

BOURDIEU, P. O campo político. Revista Brasileira de Ciência Política, Brasília, n. 5, p. 193-216, 2011.

BUCCI, E. Sobre ética e imprensa. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

CAPELATO, M. H.; PRADO, M. L. O bravo matutino: imprensa e ideologia no jornal O Estado de S. Paulo. São Paulo: Alfa-Ômega, 1980.

CAREGNATO, R. C.; MUTTI, R. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto & Contexto Enfermagem, Florianópolis, v. 15, n. 4, p. 679, 2006.

CARVALHO, R. V. A. Campanhas eleitorais e comunicação midiática: Ciclos de mudança e continuidade. Fortaleza: Edições UFC, 2013. 377.

CERVI, E. U.; MASSUCHIN, M. G.; TAVARES, C. Q. Agenda da mídia, dos políticos e do público na campanha eleitoral de 2010. Revista Debates, Porto Alegre, v. 6, n. 1, p. 237, 2012.

CHIANG, C. F.; KNIGHT, B. Media Bias and Influence: Evidence from Newspaper Endorsements. Review of Economic Studies, Oxford, v. 78, n. 3, p. 795-820, 2011.

COLLING, L. Agenda-setting e framing: reafirmando os efeitos limitados. Famecos, Porto Alegre, v. 14, p. 88-101, 2001.

COOK, T. E. Making laws and making News. Washington: The Brookings Institution, 1989.

EILDERS, C. The impact of editorial content on the political agenda in Germany: Theoretical assumptions and open questions regarding a neglected subject in mass communication research. Berlin: WZB Discussion Papers, FS III, 1997. Available in: < http://www.econstor.eu/bitstream/10419/49825/1/246100885.pdf>. Access on: 5 set. 2015.

ENTMAN, R. Projections of Power: Framing News, Public Opinion, and U.S. Foreign Policy. Chicago: The University of Chicago Press, 2004.

ESPINOSA, P. M. Géneros para la persuasión en prensa: los editoriales del diario El País. Ámbitos, Sevilla, n. 10, p. 225-238, 2003.

GALTUNG, J.; RUGE, M. H. A estrutura do noticiário estrangeiro. In: TRAQUINA, N. (Ed.). Jornalismo: Questões, Teorias e "Estórias". Lisboa: Vega, 1999. p.61-73.

GOMES, W. Transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus, 2004. 451 p.

GRADIM, A. Manual de jornalismo. Covilhã: Serviços gráficos da Universidade da Beira Interior, 2000.

HALLOCK, S. M. Editorial and Opinion. Praeger: Westport, 2007.

HALLOCK, S. Elected officials are reading even between elections: Illinois study confirms editorial influence. (SYMPOSIUM: Building audiences in new ways). The Masthead, v. 60, n. 3, p. 8, 2008.

ITUASSU, A. O enquadramento (ou o preconceito) da descrença: uma análise das seções de Opinião de O Globo e da Folha de S. Paulo durante a campanha eleitoral de 2010. ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 20., 2011, Porto Alegre (RS). Anais... Porto Alegre: Compós, 2011.

IZADI, F.; SAGHAYE-BIRIA, H. A discourse analysis of elite American newspaper editorials: The case of Iran's nuclear program. Journal of Communication Inquiry, Londres, v. 31, n. 2, p. 140-165, 2007.

JORGE, V. L. A Cobertura do Congresso Nacional pelos Jornais Brasileiros, 1985-1990. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, n. 31, p. 64-82, 2003.

KAHN, K. F.; KENNEY, P. J. The Slant of the News: How Editorial Endorsements Influence Campaign Coverage and Citizens Views of Candidates. American Political Science Review, Cambridge, v. 96, n. 2, p. 381-394, 2002.

KOVACH, B.; ROSENSTIEL, T. Os elementos do jornalismo. São Paulo: Geração Editorial, 2004. 302 p.

LIMA, V. A. Mídia: teoria e política. São Paulo: Fundação Perseu Abramo, 2001.

LIPPMANN, W. Opinião Pública. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

MARQUES, F. P. J. A.; MIOLA, E. Deliberação mediada: Uma tipologia das funções dos media para a formação do debate público. Estudos em comunicação, Covilhã, v. 1, n. 7, p. 1-28, 2010.

MÁXIMO, H. C. A presença da mídia na ação política: evidências de uma influência discursiva. 122 f. Dissertação (Mestrado em Ciência Política). Programa de Pós-Graduação em Ciência Política, Instituto de Ciência Política, Universidade de Brasília, Brasília, 2008.

MCCOMBS, M. A função do agendamento dos media. In: TRAQUINA, N. (Ed.). O poder do Jornalismo. Análise e textos da Teoria do Agendamento. Coimbra: Minerva Editora, 2000b. p.47-61.

MCCOMBS, M. A Look at Agenda-setting: past, present and future. Journalism Studies, Londres, v. 6, n. 4, p. 543-557, 2005.

MCCOMBS, M. E.; SHAW, D. L. The agenda- setting function of mass media. Public Opinion Quarterly, Oxford, v. 36, n. 2, p. 176-187, 1972.

MELO, J. M. A opinião no jornalismo brasileiro. Petrópolis: Vozes, 1985.

MIGUEL, L. F.; COUTINHO, A. D. A. A crise e suas fronteiras: Oito meses de "mensalão" nos editoriais dos jornais. Opinião Pública, Campinas, v. 13, n. 1, p. 97-123, 2007.

MONT'ALVERNE, C.; MARQUES, F. P. J. A. Jornalismo Político e Imagem Pública: Dilma Rousseff nos editoriais do jornal O Estado de S. Paulo. Contracampo, Niterói, v. 28, n. 3, p. 93-115, 2013.

MONT'ALVERNE, C.; A agenda de pesquisa sobre editoriais jornalísticos: um mapeamento das produções acerca do tema. 2015. No prelo.

MOTTA, L. G.; GUAZINA, L. O conflito como categoria estruturante da narrativa política: o caso do Jornal Nacional. Brazilian Journalism Research, v. 6, n. 1, 2011.

MUDDIMAN, A.; STROUD, N. J.; MCCOMBS, M. Media Fragmentation, Attribute Agenda Setting, and Political Opinions About Iraq. Journal of Broadcasting and Electronic Media, Londres, v. 58, n. 2, p. 215-233, 2014.

NOLETO FILHO, P. A. A imagem pública do Congresso: Uma análise político-midiática. 322 f. Tese. Programa de Pós-Graduação em Comunicação, Universidade de Brasília, Brasília, 2009.

PEUCER, T. Os relatos jornalísticos. Estudos em Jornalismo e Mídia, v. 1, n. 2, p. 13-29, jul./dez. 2004.

PILAGALLO, O. História da imprensa paulista: Jornalismo e poder de D. Pedro I a Dilma. São Paulo: Três estrelas, 2012.

PORTAL IMPRENSA. Empresários têm mais confiança na mídia impressa, aponta estudo. Access on: http://bit.ly/1sFvyMw. Access on: 17 nov. 2014.

RODRIGUES, M. R. Imprensa, Congresso e Democracia. 214f. Dissertação (Mestrado em Comunicação). Faculdade de Comunicação, Universidade de Brasília, Distrito Federal, 1997.

ROTHBERG, D. Jornalismo público: informação, cidadania e televisão. São Paulo: Unesp, 2011. 214p.

RUBIM, A. (Ed.). Comunicação e política: conceitos e abordagens. Salvador: Edufba, 2004.

SÁNCHEZ, J. P. B.; MEJÍA, D. N. El artículo editorial en la construcción de realidades. Estudios sobre el Mensaje Periodístico, Madrid, v. 9, p. 55-62, 2003.

SELLERS, P. Cycles of spin: strategic communication in the U.S. Congress. Cambridge: Cambridge University Press, 2010.

SEVENANS, J. et al. How Political Elites Process Information From the News: The Cognitive Mechanisms

Behind Behavioral Political Agenda-Setting Effects. Political Communication, p. 1-23, 2016. Available in: . Access on: 17 mai. 2016.

SILVA, G. Para pensar critérios de noticiabilidade. Estudos em Jornalismo e Mídia (UFSC), Florianópolis - SC, v. 2, n.1, p. 95-107, 2005.

SILVA, G.; SILVA, M. P. FERNANDES, M. L.. Critérios de noticiabilidade: problemas conceituais e aplicações. Florianópolis, SC: Insular, 2014.

SODRÉ, N. W. História da imprensa no Brasil. Rio de Janeiro: Mauad, 1999. 502 p.

THOMPSON, J. B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 1998. 261.

TRAQUINA, N. A redescoberta do poder do jornalismo: análise da teoria do agendamento. In: TRAQUINA, N. (Ed.). O poder do Jornalismo. Análise e textos da Teoria do Agendamento. Coimbra: Minerva Editora, 2000a. p.13-43.

TRAQUINA, N. Teorias do Jornalismo - Por que as notícias são como são. Florianópolis: Insular, 2005. 224 p.

TUCHMAN, G. Making news: A study in the Construction of Reality. Free Press, 1978. 256 p.

VESA, J. et al. Minimal and Massive! Politicians’ Views on the Media’s Political Agenda-Setting Power Revisited. The International Journal of Press/Politics, Londres, v. 20, n° 3, p. 279-296, 2015.

VLIEGENTHART, R., & WALGRAVE, S. Content matters. The dynamics of parliamentary questioning in Belgium and Denmark. Comparative Political Studies, 44(8), 1031–1059, 2011.

WALGRAVE, S., SOROKA, S., & NUYTEMANS, M. The mass media’s political agenda-setting power: A longitudinal analysis of media, parliament, and government in Belgium (1993 to 2000). Comparative Political Studies, 41(6), 814–836, 2008.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v12n2.2016.873

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.