Routines in Web Journalism: Multitasking and Time Pressure on Web Journalists

Sarita González Fernandes, Thaïs de Mendonça Jorge

Resumo


The Internet has brought changes to journalism and the routines of news producers. Over time, professionals in online journalism have had to take on more tasks within the same news making process; one which is replete with speed. This article analyzes how multitasking enhances time pressure in the production routines of web journalism. The research used for the analysis was a collection of in-depth interviews conducted with web journalists from two websites in Brasília. The results from these interviews show that online producers tend to compare themselves with other media professionals. They also believe that they multitask more than other journalists do. Multitasking is seen as one of the aggravating factors leading to time pressure in production routines. It also raises other questions about web journalism.


A internet implica transformações no jornalismo e nas rotinas dos produtores da notícia. Ao longo do tempo, o exercício do jornalismo em rede agregou outras tarefas a serem executadas pelos profissionais em um mesmo processo de produção da notícia, permeado pela rapidez. O artigo objetiva analisar como as multitarefas potencializam a pressão do tempo nas rotinas produtivas do webjornalismo. Para a análise, foram aplicadas como técnica de pesquisa entrevistas em profundidade com webjornalistas de dois sites de notícias de Brasília. Os resultados apontam que os webjornalistas tendem a se comparar com profissionais de outras mídias e se consideram jornalistas mais multitarefas do que os demais. As multitarefas são interpretadas como um dos agravantes da pressão do tempo nas rotinas produtivas, além de levantarem outros questionamentos sobre o webjornalismo.


La internet implica transformaciones en el periodismo y en las rutinas de los productores de noticias. Con el tiempo, el ejercicio del periodismo en red añadió otras tareas para los profesionales en un mismo proceso de producción de noticias, impregnado por la velocidad. Este trabajo tiene como objetivo evaluar como las multitareas potencian la presión del tiempo en las rutinas productivas en ciberperiodismo. Para el análisis, se aplicaron como una técnica de investigación entrevistas en profundidad con periodistas de internet de dos sitios web de noticias de Brasilia. Los resultados muestran que los ciberperiodistas tienden a compararse con profesionales de otros medios y consideran que son más multitareas que otros periodistas. Las multitareas son interpretadas como un agravante de la presión del tiempo en las rutinas productivas y que causan otras cuestiones sobre el ciberperiodismo.

Palavras-chave


Web journalism; Multitasking; Time; Professionals; Routines

Texto completo:

PDF (English) PDF (PT)

Referências


ADGHIRNI, Zélia Leal. Informação online: jornalista ou produtor de conteúdos? Contracampo, Rio de Janeiro - UFF, v. 6, pp. 137-152, 2002. Available on: Access on: Sep. 2015.

ADGHIRNI, Zélia Leal. Mudanças estruturais no jornalismo: travessia de uma zona de turbulência. In: ADGHIRNI, Zélia Leal; PEREIRA, Fábio Henrique; MOURA, Dione Oliveira (Eds.). Jornalismo e sociedade: teorias e metodologias. Florianópolis: Editora Insular, 2012, p. 61-79.

ALSINA, Miquel. A construção da notícia. Trad. Jacob A. Pierce. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

BORGES, Juliano. Webjornalismo: política e jornalismo em tempo real. Rio de Janeiro: Apicuri, 2009.

BRADSHAW, Paul. Instantaneidade: Efeito da rede, jornalistas mobile, consumidores ligados e o impacto no consumo, produção e distribuição. In: CANAVILHAS, João (Ed.). Webjornalismo: 7 características que marcam a diferença. Covilhã: Livros LabCom, 2014, p. 111-136.

BROUSTAU, Nadège; JEANNE-PERRIER, Valérie; LE CAM, Florence; PEREIRA, Fábio Henrique. A entrevista de pesquisa com jornalistas: introdução. Sobre jornalismo, vol. 1, n. 1, p. 14-20, 2012. Available on: Access on: Sep. 2016.

CANAVILHAS, João (Org.). Webjornalismo: 7 características que marcam a diferença. Covilhã: Livros LabCom, 2014.

DEUZE, Mark. Liquid Journalism (Working Paper, 2006). Available on: https://www.academia.edu/709256/Liquid_journalism. Access on: Apr. 2016.

DUARTE, Jorge. Entrevista em profundidade. In: DUARTE, Jorge; BARROS, Antonio (Eds.). Métodos e técnicas de pesquisa em comunicação. São Paulo: Atlas, 2012, p. 62-83.

FRANCISCATO, Carlos Eduardo. A Fabricação do Presente: como o jornalismo reformulou a experiência do tempo nas sociedades ocidentais. Aracaju: Editora UFS, Fundação Oviêdo Teixeira, 2005.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 1999.

GORDON, Rich. The Meanings and Implications of Convergence. In: KAWAMOTO, Kevin (Ed.). Digital Journalism: Emerging Media and the Changing Horizons of Journalism. Lanham: The Rowman & Littlefield Publishing Group, 2003, p. 57-73.

JORGE, Thaïs de Mendonça. Mutação no jornalismo: como a notícia chega à internet. Brasília: Ed. UnB, 2013.

JORGE, Thaïs de Mendonça; CARDOSO, Suzana Guedes; OLIVEIRA, Edgard Costa; NETO, Benedito Medeiros. Experiências de convergência no Brasil e na Costa Rica. Análise do processo de integração de redações jornalísticas. Os casos de Correio Braziliense, O Globo e La Nación. In: XIII CONGRESS OF THE LATIN AMERICAN ASSOCIATION OF COMMUNICATION RESEARCHERS, 2016, Cuajimalpa, Cidade do México. Memorias de Congreso Alaic 2016. Cidade do México: Universidad Autónoma de México, 2016.

KUCINSKI, Bernardo. Jornalismo na era digital: Ensaios sobre o colapso da razão ética. São Paulo: Unesp, 2004.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. Trad. Susana Alexandria. São Paulo: Aleph, 2009.

LORENZ, Mirko. Personalização: Análise aos 6 graus. In: CANAVILHAS, João (Ed.). Webjornalismo: 7 características que marcam a diferença. Covilhã: Livros LabCom, 2014, p. 137-158.

MAIA, Kênia; AGNEZ, Luciane Fassarella. A convergência na produção da notícia: dois modelos de integração entre meio impresso e digital. In: MOURA, Dione; PEREIRA, Fábio Henrique; ADGHIRNI, Zélia Leal (Eds.). Mudanças e permanência do jornalismo. Florianópolis: Insular, 2015, p. 217-233.

MICK, Jacques; LIMA, Samuel. Perfil do jornalista brasileiro: características demográficas, políticas e do trabalho jornalístico em 2012. Florianópolis: Insular, 2013.

MORETZSOHN, Sylvia. Jornalismo em “tempo real”: o fetiche da velocidade. Rio de Janeiro: Revan, 2002.

NEVEU, Érik. Sociologia do jornalismo. Trad. Daniela Dariano. São Paulo: Loyola, 2006.

PALACIOS, Marcos. Jornalismo online, informação e memória: apontamentos para debate. Revista PJ: BR Jornalismo Brasileiro, São Paulo, São Paulo, n. 4, 2004. Available on: < http://www2.eca.usp.br/pjbr/arquivos/artigos4_f.htm>. Access on: Oct. 2015.

PALACIOS, Marcos. Ruptura, continuidade e potencialização no jornalismo on-line: o lugar da memória. In: MACHADO, Elias. PALACIOS, Marcos (Eds.). Modelos de Jornalismo Digital. Salvador: GJOL/ Calandra, 2003, p. 13-37.

PAVLIK, John. Ubiquidade: o 7º princípio do jornalismo na era digital. In: CANAVILHAS, João (Ed.). Webjornalismo: 7 características que marcam a diferença. Covilhã: Livros LabCom, 2014, p. 159-184.

ROST, Alejandro. Interatividade: definições, estudos e tendências. In: CANAVILHAS, João (Ed.). Webjornalismo: 7 características que marcam a diferença. Covilhã: Livros LabCom, 2014, p. 53-88.

SALAVERRÍA, Ramón. Convergencia de los medios. Revista Latinoamericana de Comunicación CHASQUI, Equador, n. 081, p. 32-39, 2003. Available on: Access on: Sep. 2016.

SALAVERRÍA, Ramón; GARCÍA AVILÈS, José Alberto; MASIP, Pere. Convergencia periodística. Propuesta de definición teórica y operativa. In: I COLÓQUIO INTERNACIONAL BRASIL-ESPANHA SOBRE CIBERMEIOS, 2007, Salvador, Bahia. Documento de trabajo original e inédito elaborado para el proyecto “Convergencia digital en los medios de comunicación” (SEJ 2006-14828-C06). Salvador: Universidade Federal da Bahia, 2007.

SALAVERRíA, Ramón. Multimedialidade: Informar para cinco sentidos. In: CANAVILHAS, João (Ed.). Webjornalismo: 7 características que marcam a diferença. Covilhã: Livros LabCom, 2014, p. 25-52.

SCHLESINGER, Philip. Os jornalistas e a sua máquina do tempo. In: TRAQUINA, Nelson (Ed.). Jornalismo: questões, teorias e estórias. Lisbon: Vega, 1993, p. 177-190.

SIGNATES, Luiz. Jornalismo e internet: 10 sinais de uma mudança de lugar. In: MOUILLAUD, Maurice; PORTO, Sergio Dayrell (Eds.). O jornal: da forma ao sentido. Brasília: Ed. UnB, 2012, p. 429-449.

SILVERMAN, David. Interpretação de dados qualitativos. Métodos para análise de entrevistas, textos e interações. Porto Alegre: Artmed, 2009.

TRAQUINA, Nelson. A tribo jornalística: uma comunidade interpretativa transnacional. Florianópolis: Insular, 2005.

TRAVANCAS, Isabel. O mundo dos jornalistas. São Paulo: Summus, 1993.

WOLF, Mauro. Teorias das comunicações de massa. São Paulo: Martins Fontes, 2003.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v13n1.2017.909

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.