Portugal Democrático: An Exiles’ Newspaper

Isabel Travancas

Resumo


The purpose of this article is to present the newspaper Portugal Democrático (Democratic Portugal) through its history, its style and format. It is a periodical publication produced in São Paulo by Portuguese exiles during the dictatorship of Antônio Salazar (1926-1974). The newspaper began to circulate in 1956 and came to an end in 1975, a year after the Carnation Revolution that occurred on April 25, 1974. Fighting the Salazar dictatorship outside Portugal was the reason for the creation of the newspaper in Brazil, where it also had the collaboration of Brazilian journalists and intellectuals. This paper analyzes the newspaper Portugal Democrático both in its political aspect and in its editorial feature and concludes that the paper played a greater role than informative. It was an important part of the international opposition movement and resistance to Salazar's dictatorial regime.

O objetivo deste artigo é apresentar o jornal Portugal Democrático através de sua história, de seu estilo e formato. Trata-se de uma publicação periódica produzida em São Paulo por exilados portugueses durante a ditadura de Antônio Salazar (1926-1974). O jornal começou a circular em 1956 e chegou ao fim em 1975, um ano depois da Revolução dos Cravos ocorrida em 25 de abril de 1974. Lutar contra a ditadura salazarista fora de Portugal foi o motivo da criação do jornal no Brasil, onde contou com a colaboração de jornalistas e intelectuais brasileiros. O trabalho analisa o jornal Portugal Democrático tanto em seu aspecto político quanto em sua feição editorial e conclui que o periódico teve um papel maior do que informativo. Ele foi parte importante no movimento internacional de oposição e resistência ao regime ditatorial de Salazar.

El objetivo de este artículo es dar a conocer el periódico Portugal Democrático a través de su historia, de su estilo y formato. Se trata de una publicación periódica producida en São Paulo por los exiliados portugueses durante la dictadura de Antônio Salazar (1926-1974). El periódico comenzó a circular en 1956 y dejó de publicarse en 1975, un año después de la Revolución de los Claveles el 25 de abril de 1974. La lucha contra la dictadura salazarista que se llevó a cabo fuera de Portugal fue el motivo de la creación del periódico en Brasil, en la que colaboraron periodistas e intelectuales brasileños. Este trabajo analiza el periódico tanto en el aspecto político como en el editorial. Una de las conclusiones principales es la gran relevancia que el periódico tuvo más allá de su rol informativo, formando parte del movimiento internacional de oposición y resistencia al régimen dictatorial de Salazar.

Palavras-chave


press; exile; Portugal, intellectual

Texto completo:

PDF (English) PDF (PT)

Referências


Albuquerque, A. (2000). A narrativa jornalística para além dos faits-divers. Lumina. Salvador, v. 3, n. 2, pp. 69-91, Jul/Dec. Retrieved from de www.ufjf.br/facom/files/2013/03/R5-Afonso-HP.pdf.

Amaral, M. (2005). Sensacionalismo, um conceito errante. Intexto. Porto Alegre, UFRGS, v. 2, n. 13, pp. 1-13, jul/dez. Retrieved from http://seer.ufrgs.br/index.php/intexto/article/view/4212/4464.

Barcelos, T & Goulart, A. P. (2009). Militantes e jornalismo: a imprensa editada por exilados políticos brasileiros durante a ditadura. XIV Congresso de Ciências da Comunicação na Região Sudeste – Intercom, 9. Rio de Janeiro. Anais Retrieved from www.intercom.org.br/papers/regionais/sudeste2009/resumos/R14-0976-1.pdf

Bauman, Z. (2002). Los nuevos intocables. El Pais. Retrieved from https://elpais.com/diario/2002/02/10/opinion/1013295609_850215.html. “Los refugiados de hoy fuera del 'no lugar' al que han sido proyectados”. My translation.

Telo da Côrte, A. (2013). A. A Imigração Portuguesa Através da Política de Imigração Brasileira: algumas considerações. In: Martins, I. & Hecker, A. (Eds.). E/Imigrações, questões, inquietações (pp. 39-52). São Paulo: Ed. Expressão e Arte.

Escudero, C. (2007). Imprensa de comunidades imigrantes de São Paulo e identidade: estudo dos jornais ibéricos Mundo Lusíada e Alborada. Master thesis in Social Communcation. São Bernardo do Campo: Universidade Metodista de São Paulo.

Ferreira, S. (2016). A emigração portuguesa e os seus meios de comunicação social – breve caracterização. Observatório da Emigração, Lisboa, DGACCP/ISCTE. Retrieved from http://observatorioemigracao.pt/np4/file/5097/OEm_WorkingPaper_02_2016_Media.pdf

Groppo, B. (2002). Os exílios europeus no século XX. Diálogos, Maringá, DHI/UEM, v. 6, pp.69-100.

Matos, M. I. S. & Gonçalvez, L. P. (2014). Exílios e resistências antisalazaristas em São Paulo/Brasil. O jornal Portugal Democrático: questões e debates (1958-1977). Projeto História, São Paulo, n. 50, pp.224-246, ago.

Martins, I. de L.; Sousa, F. (2007). Emigração Portuguesa Para o Brasil. Porto, Portugal: CEPESE/Universidade do Porto, Edições Afrontamento, v. 1.

Nações Unidas. (1951, 1 de Janeiro). Estatuto do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados. Resolução N.º 319 (IV), de 3 de Dezembro de 1949. Retrieved from http://www.refugiados.net/cid_virtual_bkup/asilo2/2eacnur.html

Parada, M. (2015). Reinvenções de si: o exílio como deslocamento e crítica. Projeto História. São Paulo, n. 53, pp.88-120, maio-agosto.

Paschkes, M. L. A. (1985). A ditadura salazarista. São Paulo: Brasiliense.

Paulo, H. (2007). O jornalismo como alternativa. Os exilados e a sua colaboração nos jornais brasileiros. Estudos do Século XX, Coimbra, 7, pp. 61-76.

Paulo, H. (2006-2007). O exílio português no Brasil: Os “Budas” e a oposição antisalazarista. Portugueses Studies Review New Hampshire. 14(2), pp. 125-142.

Ribeiro, A. P. G. (1950). Imprensa e história no Rio de Janeiro dos anos 50. Rio de Janeiro: E-papers.

Rollemberg, D. (1999). Exílio: entre raízes e radares. Rio de Janeiro: Record.

Said, E. (2003). Reflexões sobre o exílio e outros ensaios. São Paulo: Companhia das Letras.

Santos, G. (2005). O jornal Portugal Democrático: demandas do literário em meio à proposta política. Légua & meia, Feira de Santana. v. 4, n. 3, pp. 59-69.

Santos, M. U. (2009). Discurso. Recuperado em junho de 2017 de www.odiario.info.

Silva, D. M. (2006). A oposição ao Estado Novo no exílio brasileiro: 1956-1974. Lisboa: Imprensa de Ciências Sociais.

Silva, D. M. (2007). Intelectuais Portugueses Exilados no Brasil. Formação e Transferência Cultural, Século XX. 2007. PhD Dissertation in Anthropology. Rio de Janeiro: Programa de Pós-Graduação, Museu Nacional.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v13n3.2017.979

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.