Metacritic Practice: A Configuration of New Journalistic Narratives

Marta Regina Maia, Rafael Fonseca Drumond, Caio Macedo Rodrigues Aniceto

Resumo


An ongoing effort is being made in the communication field to map the possibilities of media criticism, since there are several modalities of study in this area. In this case, we propose a glance at the journalistic metacriticism that emerges from work cultures financed by alternative models - an organizational redesign that has made the circulation of new narratives about social life possible. Starting from the counter-hegemonic place that vitalizes this other journalism, methodologically, we resort to case study in consonance with the analysis of narratives produced in the context of the project: Ponte: Direitos humanos, justiça e segurança pública (Ponte: Human rights, justice and public safety).

Está em andamento, no campo da comunicação, um esforço para o mapeamento das possibilidades de crítica de mídia, já que são várias as modalidades de estudo nessa área. Nesse caso, propomos um olhar sobre a metacrítica jornalística que emerge a partir de culturas de trabalho financiadas por modelos alternativos – redesenho organizacional que vem possibilitando a circulação de novas narrativas sobre o social. Partindo do lugar contra-hegemônico que vitaliza esse outro jornalismo, recorremos, metodologicamente, ao estudo de caso em consonância com a análise de narrativas produzidas no contexto do projeto Ponte: Direitos humanos, justiça e segurança pública.

Está en proceso, en el campo de la comunicación, un esfuerzo para el mapeamiento de las posibilidades de crítica de los medios, ya que son diversas modalidades de estudio en esa área. En este caso, proponemos un exámen sobre la metacrítica que emerge a partir de culturas de trabajo financiadas por modelos alternativos – otro dibujo organizacional que viene posibilitando una circulación de nuevas narrativas sobre la vida social. A partir del lugar contra-hegemónico que vitaliza ese otro periodismo, emprendemos,   metodológicamente, un análisis y estudio de caso de las narrativas producidas en el contexto del proyecto del proyecto Ponte: Direitos humanos, justiça e segurança pública (Ponte: Derechos humanos, justicia y seguridad pública).


Palavras-chave


Narratives; Midiatization; Journalism; Criticism; Ponte

Texto completo:

PDF (English) PDF (PT)

Referências


Amaral, M. F. (2007). Oh, meu Deus! Manchetes e singularidades na matriz jornalística melodramáti-ca. Revista ECO-Pós, 10(2), 113-127.

Braga, J. L. (2006). A sociedade enfrenta sua mídia: dispositivos sociais de crítica midiática. Paulus.

Deleuze, G., & Guattari, F. (1995). Introdução: rizoma. Mil platôs, 1, 11-38.

Deuze, M., & Witschge, T. (2015). Além do jornalismo. Leituras do Jornalismo, 2(4), 1-31

Neto, A. F. (2008). Fragmentos de uma «analítica» da midiatização. Matrizes, 1(2), 89-105

Figaro, R. (2013). Atividade de comunicação e trabalho dos jornalistas. Revista da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação| E-compós, Brasília, 16(1).

Veiga França, V. E. R. A. (2014). Crítica e metacrítica: contribuição e responsabilidade das teorias da comunicação. Matrizes, 8(2), 101-116.

Klinenberg, E. (2005). Convergence: News production in a digital age. The Annals of the American Academy of Political and Social Science, 597(1), 48-64.

Leal, B. S. (2013). O jornalismo à luz das narrativas: deslocamentos. Narrativas e poéticas midiáticas: estudos e perspectivas. São Paulo, Intermeios, 25-48.

Maia, M. R. (2008). The rule of transparency: as an element of democratization in the journalism pro-duction process. Brazilian Journalism Research, 4(2), 119-138.

Matheus, L. C. (2011). Narrativas do medo: o jornalismo de sensações além do sensacionalismo. Mauad Editora Ltda.

Matsaganis, M. D., & Payne, J. G. (2005). Agenda setting in a culture of fear: The lasting effects of Sep-tember 11 on American politics and journalism. American behavioral scientist, 49(3), 379-392.

Meditsch, E., & Segala, M. (2017). Vozes do povo e vozes do poder: uma análise dos atores das notícias do principal telejornal brasileiro. PRISMA. COM, (1).

Neveu, E. (2010). AS Notícias sem Jornalistas: uma ameaça real ou uma história de terror?. Brazilian Journalism Research, 6(1), 29-57.

Ranciere, J. (2012). Paradoxos da arte política. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes.

Reese, S. D. (2007). Journalism research and the hierarchy of influences model: A global perspecti-ve. Brazilian Journalism Research, 3(2), 29-42.

Ricoeur, P. (2010). Tempo e narrativa: 2. A configuração do tempo na narrativa de ficção. WMF Mar-tins Fontes.

Silva, G., & de Lima Soares, R. (2013). Para pensar a crítica de mídias/Critical thinking: an approach to media criticism. Revista Famecos, 20(3), 820-839.

Silva, G., & de Lima Soares, R. (2015). Anais do XXIV Encontro anual da Associação Nacional dos Pro-gramas de Pós-Graduação em Comunicação (Compós), Brasília. Recuperado de http://compos.org.br/encontro2015/anais/

Silverstone, R. (2010). La moral de los medios de comunicación sobre el nacimiento de la polis de los medios. Amorrortu Editores.

Schmitz, A. (2011). Fontes de notícias: ações e estratégias das fontes no jornalismo. Combook.

Ventura, M. M. (2007). O estudo de caso como modalidade de pesquisa. Revista SoCERJ, 20(5), 383-386.

Veron, E. (2004). Imprensa escrita e teoria dos discursos sociais: produção, recepção, regula-ção. Fragmentos de um tecido. São Leopoldo: Unisinos.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v13n2.2017.984

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.