De um a outro paradigma: continuidades e descontinuidades da pesquisa em jornalismo no Brasil e na América Latina

Luiz Gonzaga Figueiredo Motta

Resumo


O artigo faz um contraponto entre o paradigma crítico, orientado para a ação, hegemônico na segunda metade do século passado, e o paradigma da pureza científica e da castidade teórica atual, que exige um distanciamento sujeito/objeto. O objetivo é identificar continuidades e descontinuidades da pesquisa em jornalismo e comunicação. O autor não faz uma opção, nem apresenta recomendações, mas adverte para o caráter inevitavelmente histórico das teorias sociais, endossa a antropo-ética de E. Morin, seu paradigma holístico-humanitário, e a proposta de Sousa Santos  de compreender a ciência enquanto uma prática social de conhecimento em permanente diálogo com o mundo.


Palavras-chave


Pesquisa em comunicação e jornalismo. Confrontos conceituais. Ciências sociais. Paradigmas. Teorias.

Texto completo:

PDF

Referências


BARBERO, Jesus Martin. De los medios a las mediaciones. Bogotá: Ed. Gustavo Gili, 1998.

BAUMAN, Zygmut. Vida líquida. Zahar: Rio de Janeiro, 2009.

BECK, U. IN: GIDDENS, Anthony., BECK, Ulrich., LASH, Scott. Modernização reflexiva. São Paulo: UNESP, 1997.

BERGER, Christa. Jornalismo na Comunicação. IN: WEBER,M. BENTZ,I. e HOLFELD, A. Tensões e objeto da pesquisa em comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2002.

CANCLINI, N. Garcia. Consumidores e cidadãos. Rio de Janeiro: UFRJ, 1997.

CANCLINI, N. Garcia. As culturas populares no capitalismo. São Paulo: Brasiliense, 1983.

CREMA, Roberto. Introdução à visão holística. São Paulo: Summus, 1989.

CREMA, Roberto; BRANDÃO, Denis M. S. O novo paradigma holístico. São Paulo: Summus, 1991.

FREIRE, Paulo. Conscientização. São Paulo: Cortez e Moraes, 1980.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? Rio de Janeiro: Paz e terra, 1970.

GIDDENS, Anthony. Consecuencias de la modernidade. Madrid: Alianza, 2002.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2005.

HALL, Stuart. The question of cultural identity. IN: HALL, Stuart.; HELD, A. McGrew. Modernity and its future. Cambridge: Polity Press, 1992. p. 274-316.

HALL, Stuart et al. A produção das notícias. IN: TRAQUINA, Nelson. Jornalismo. Lisboa: Vega, 1993.

HALL, Stuart. Cultural representations ad signifying practices. Londres: SAGE, 1997.

HAVENS, Eugene. Methological issues in the study of developmet, I Sociologia ruralis, v. XII, n. 3-4, p. 252-272, 1972.

KUHN, Thomas. A estrutura das revoluções científicas. São Paulo: Perspectiva, 2007.

LAGO, Claudia.; BENETTI, Marcia. Metodologia de pesquisa em jornalismo. Petrópolis: Vozes, 2007.

LYOTARD, Jean-François. A Condição pós-moderna. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1998.

MATTELART, Armand; MATTELART, Michèle; PICCINI, Mabel. Los medios de comunicación de masas: la ideología de la prensa liberal. Santiago de Chile: Cuadernos de la Realidad Nacional, 1970.

MATTELART, Armand; DORFMAN, Ariel. Para ler o Pato Donald. São Paulo: Paz e terra, 2010.

MILLER, Katherine. Communication theories: perspectives, processes, and contexts. New York: McGraw-Hill, 2002.

MOGENDORFF, J. R. A Escola de Frankfurt e seu legado, Verso e reverso, v. XXVI, n. 63, p. 152-159, 2012.

MORIN, Edgar. Os sete saberes necessários à educação do futuro. São Paulo: Cortez, 2005.

MOTTA, Luiz G. Cultura de resistência e comunicação alternativa no Brasil. IN: Comunicação&Política, v. 1, n. 1, 1983.

MOTTA, Luiz G. A pesquisa em jornalismo no Brasil: paradigmas em confronto. IN: LOPES, Maria Immacolata; V; MELO, José Marques; MOREIRA, Sonia V.; BRAGANÇA, Antonio, Pensamento comunicacional brasileiro. São Paulo: INTERCOM, 2005.

NICOLESCU, Besarab. Manifesto da transdisciplinaridade. São Paulo: TRION, 1999.

RUDIGER, Francisco. Comunicação e indústria cultura: a fortuna da teoria crítica nos estudos de mídia brasileiros. Revista Brasileira de Ciências da comunicação, v. 21, n. 2, p. 13-25, 1998.

SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Cia das Letras, 2009.

SOUSA SANTOS, Boaventura. Introdução a uma ciência pós-moderna. Rio de Janeiro: Graal, 1989.

THIOLLENT, Michel. Crítica metodológica, investigação social e enquete operária. São Paulo: Polis, 1980.

THOMPSOM, Edward P. The making of the English working class. UK: Penguin, 1988.

UNESCO. Um solo mundo, voces multiples – Informe de la comisión internacional sobre problemas de la comunicación. México/UNESCO, Paris: Fondo de Cultura Económica, 1980.

VERÓN, Eliseo. Lenguaje y Comunicación Social. Buenos Aires: Ed. Nueva Visión, 1969.

WEBER, Maria Helena; BENTZ, Ione; HOHLFELDT, Antonio. Tensões e objetos da pesquisa em comunicação. Porto Alegre: Sulina, 2002.

WEIL, Pierre. Holística: uma nova visão e abordagem do real. São Paulo: Palas Atenas, 1990.

WILLIAMS, Raymond. Cultura – sociología de la comunicación del arte. Buenos Aires: Paidós, 1981.




DOI: https://doi.org/10.25200/BJR.v9n1.2013.498

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN da versão online: 1981-9854

ISSN da versão impressa (descontinuada a partir de 2008): 1808-4079



Datas de publicação da revista

30 de abril - 30 de agosto - 30 de dezembro

 

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.